Sobre homens italianos

“E os ragazzi?”. Essa pergunta foi a que mais ouvi enquanto estava na Itália, quando voltei da Itália e sempre que alguém que eu acabo de conhecer descobre que estive na Itália. Talvez por culpa de Benedito Ruy Barbosa, talvez por causa das aparições semanais da Laura Pausini no Faustão nos anos 90, o estereótipo do italiano em que crescemos querendo acreditar é: lindíssimo, romântico, alto, e que e te cozinha o jantar sem camisa enquanto você bebe vinho deitada em um sofá revestido em veludo.

Mas os estereótipos estão aí para serem destruídos, não é mesmo?

Os italianos são bonitos? 

Sim, com certeza. Mas assim, é uma beleza que quase sempre cabe em até um metro e setenta – e olhe lá. O que não é ruim, mas vai contra o estereótipo do italianão grandão sem camisa. De uma forma geral, os italianos têm uma estatura mais modesta e um porte menorzinho do que o dos brasileiros – coisa que eles compensam em cabelo. Os italianos cultivam cabelos maravilhosos, e por lá agora existem basicamente três tipos principais de cabelos de italiano: o cabelo ondulado/cacheado e muito cheio; o cabelo raspadinho nas laterais estilo jogador de futebol e o já globalizado coque masculino.

Na Itália, principalmente em cidades hypadas como Milão e Florença, os homens se vestem muito, muito bem. Os sapatos são sempre impecáveis, o terno é sempre ajustado, e eles andam de bicicleta de terno e sapato social com mais segurança do que Gisele Bundchen desfilando na passarela da Colcci.

Os italianos são românticos?

Bom, aí depende da tua ideia de romance. Eu passei por umas situações meio chatas, tipo uma em que um cara de uns cinquenta anos me seguiu até em casa, bateu na minha porta e me chamou pra almoçar and ir pra casa de praia dele no próximo final de semana sendo que eu nunca o tinha visto antes. Isso tudo porque ele tinha me ouvido conversando com uns amigos no bar e, ao saber que sou brasileira, achou que isso significasse que eu acharia maravilhoso ter um cara mais velho que meu pai me seguindo até meu apartamento. Quando pedi pra ele ir embora e tentei fechar a porta, ele enfiou o pé entre a porta e a parede para que eu não conseguisse fechá-la e foram minutos de tensão tentando convencê-lo a ir embora por bem. Isso normalmente faria um cara normal entender a mensagem e desistir de você, mas o sujeito ainda deu um jeito de descobrir meu telefone, a escola em que eu estudava e de me esperar na saída por uns três dias seguidos, até eu ter que pedir ajuda para me livrar dele com segurança.

É que assim como nós crescemos com o estereótipo do italiano romântico Terra Nostra, eles aparentemente cresceram com o estereótipo da brasileira-liberal-topa-tudo. Existe brasileira liberal-topa-tudo? Existe sim, inclusive este é um exemplar maravilhoso e válido de brasileira, mas também existe brasileira freira, brasileira defensora do Bolsonaro e brasileira gótica suave que quer casar virgem. Ser liberal  e ir pra um país estrangeiro querendo sair geral com os caras de lá é normal, o que não é normal é um cara ser louco psicopata e te seguir até a sua casa e insistir após ouvir um não como resposta.

É que se trata de um país ainda muito machista. Ouvi de um professor da escola em que estudava, por exemplo, que eu não poderia ser muito boa em boxe porque sou mulher. Já uma amiga levou uma PEDRADA na cabeça quando ignorou as cantadas de um vizinho mal educado. Quando olhou pra ver de onde tinha vindo a pedra, o bonitão estava lá, com um sorriso no rosto e acenando, alegremente: “ciao, bella!“. Quando contamos o incidente para outro italiano, ele riu e disse que achou super fofa e romântica a atitude do vizinho. Vai entender.

É claro que existem italianos bem diferentes desses tipos, existem italianos hippies de dread que te oferecem maconha em uma praça com nome de santo, italianos não muito interessados em mulheres, italianos que só querem amizade pura e verdadeira mesmo você não tendo piscina em casa. Tem italiano que é bonito, educado, gentil e nada machista – tudo isso de uma vez só.

O fato é que eles são mais diretos. Se estão interessados em uma moça, a abordam e a chamam pra sair, simples assim. No restaurante, na rua, no bar, eles não perdem tempo. Não acho que essa seja uma característica ruim, inclusive corta muito do drama da vida quando a abordagem não é psicótica. Um amigo disse que muitos italianos gostam das brasileiras porque somos mais “divertidas” do que as italianas – que eles acham sérias demais. Mas sinceramente, acho que as mulheres de lá têm todos os motivos do mundo pra não darem moleza pros rapazes.

italian

Anúncios

13 opiniões sobre “Sobre homens italianos

  1. Meninas fiquei com um pouco assustada, namoro um italiano de Avelino nunca estive lá e gostaria de saber como e por lá, já que pretendo ir conhecer o mundo dele como ele fala né ?! Kkkkkkkkkk

  2. Nossa.. realmente se italiano gosta vai atrás. Eu estavá com meu namorado na estação centrale di milano e fui abordada por um senhor “meia vida” com cantadas. Não tem respeito se vc está acompanhada ou não. Me deu a impressão que para ele seria normal se eu deixasse meu namorado e fosse com ele. Persistente hein? Sorte que me namorado é da paz e isso nos rendeu risadas eternas..kkk

  3. Povo grosso e mal educado em geral, a culpa do país deles estar na pobreza é sempre dos outros, os homens são bebezinhos manhosos e a mãe deles criam esses filhos como se fossem retardados.

    Bonitos, nem todos, alguns são feios de dar pena…. Em algumas regiões como o Trentino Alto Adige e Emilia Romagna tem muitos homens bonitos e simpaticos.

    Muitas cidades do centro e do sul são imundas, Roma é uma latrina. O povo do sul é intrometido, machista e bagunceiro.

    Itália… Vive de fama!

    Ana Maria, 10anos de Itália

    • Concordo. Estive em Roma como turista e posso te dizer que tive essa impressão, pelo menos em Roma. Existem italianos bonitos, com uma voz suave e extremamente educados, mas existe muita gente grossa mesmo. Acho que não duraria um mês morando lá, porque brigaria todo dia! Há quem diga que eles são assim mesmo, grosseiros, que é o jeito deles, mas isso é simplesmente ridículo. E outra coisa: Não vi muito homem bonito lá não. Amei a cidade que é uma aula de arte e história a céu aberto, mas os grandes mestres ficaram no passado. Tive a impressão de que a galera jovem nem tem consciência da joia cultural que tem em pleno alcance. Grossos em sua maioria!

  4. Menina eu quero casar fia. Casar com gringo eu sou bonita 24 anos e tenho curso superior to estudando um lugar pra ir morar em busca do gringo ideal. Hahahaha. O q vc me diz da Itália?

  5. Seria cômico se não fosse trágico. Estive lá no tempo “Ai se eu te pego…” e era bem chato ouvir eles cantando isso. Mas nenhuma bordagem com pedrada, ainda bem. Tb achei eles diretos e bem arrumados, a maioria.

  6. Eu também estive lá e saí bem assustada com as abordagem deles. Achei grossos e mal educados, quando veem brasileiras tal é o entusiasmos deles. Muito agressivos. Eu estava pretendendo residir lá um tempo só para tratar de assuntos pessoais. mas fiquei com medo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s